Dark Tumblr Themes
be honest with myself

Sarah Furtado 17 Anos Sagitariana Evangélica, faço parte do Coral Reviver. Moro em São Paulo - Capital.

Sou expert em dormir, comer e reclamar. Sou a rainha da ironia, da frieza e da brutalidade. Domino a arte de não fazer absolutamente nada. Sou tão desastrada que caio até em superfícies planas. Choro por besteira e ainda assisto desenhos infantis. Gosto me atrai e é essencial demonstrações públicas de afeto, inteligencia, senso de humor, respeito, sinceridade,lealdade.


Cute Bunny Graphics






1/72 »

Essa é a última vez que faço essa ligação
Escute bem

Porque
Quando eu desligar
Você não vai saber
Mais nada sobre mim
Chegamos ao fim
Um último alô, é na verdade um adeus
Esqueça aqueles planos
Eles não são mais seus

Cada hora que passou
E as mentiras que contou
Por alguém que talvez deixei de conhecer
Pelas cartas que escrevi.






“Há quem diga que a distância era inimiga. Mas o que ninguém sabia é que jamais ambos combinariam tanto se estivessem tão próximos um do outro. As vezes a felicidade é assim mesmo, atravessa o mundo inteiro e nos encontra, enquanto ao nosso redor nunca houve sinais ou oportunidades para ser feliz.”

Dois tons de amor. (via autografia)

(Source: doistonsdeamor, via autografia)



Por outro lado, te agradeço. Você me rendeu ótimos textos. 




Vocês terminaram o namoro. No dia seguinte, tu vai ao médico e, bingo, qual o nome dele? João. Tá andando na rua e escuta alguém gritando “Joãoooooo”. Na fila do supermercado, João. João. João. Parece que todo mundo resolveu ter o mesmo nome do ex. Nossa, nunca vi tantos carros verde esmeralda, do mesmo modelo que o dele! De hora em hora toca a nossa música no rádio. Parece até conspiração, certo? Errado. Tudo depende do nosso ponto de vista. Se olharmos com cara feia pra vida, ela vai nos retribuir da mesma forma. Vai nos dar o troco. Não existe conspiração internacional. João? Tem muitos. Carros verde esmeralda? Diversos. A música toca a todo instante? Sim. É que tu nunca tinha percebido isso… até ficar sem o João. Se o problemão no trabalho te afetou, com certeza vais ficar mais sensível… isso faz com que veja tudo sob outro prisma. Se achar que está tudo ruim, tudo ficará ruim mesmo.
— Clarissa Correa.




“Ela tinha 14 e ele 21, eram totalmente diferentes. Ela gostava de Rock e ele de Rap, ele fazia bico nos horários vagos e ela estudava na casa das amigas. Isso aconteceu em 1974, e foi tudo por acaso. - Dizia a filha deles.”




autografia:

“Dizer te amo já tá virando clichê. Mas eu tô repetindo pra você saber, que eu adoro amar você.”

Clichê. 

(Source: ORQUIDE)




A saudade é um pouco pelo o que a gente foi, mas é muito mais por aquilo que a gente nunca chegou a ser. Essa minha imaginação otimista.




E eu nunca pensei que minha reação quando te visse na rua seria sair correndo, mais acho que simboliza que eu fiquei parada no tempo por muito tempo em favor de você e agora que posso dizer que estou liberta daquele sentimento de amor, preocupação e querer bem eu estou correndo o mais rápido para seguir minha vida e encontrar a felicidade. O tempo que “perdi” não foi em vão hoje eu sou mais forte, posso dizer que antes você era um bem necessário e depois se tornou um mal necessário, hoje é uma lembrança momentânea de aprendizado.   





Não sou de correr atrás de ninguém, mais você foi exceção, tenho o orgulho entalado na garganta. Minha paciência se esgota com facilidade, mais com você houve exceção. Pra mim é “oito ou oitenta”, não existe meio termo, mais existe você que sempre foi exceção. Cheguei no limite em que não necessito de tantas coisas. Joguei fora todo acumulo, seja lá de sentimentos ou de cartas velhas espalhadas pela casa. Cansei de ver gente colecionando corações e levando junto o meu. Não, isso não é uma indireta, até por que não tenho medo de falar nada. Sabe o que me aconteceu? Conheci uma pessoa legal que me alertou face to face, viu coisas que outras até vem mas não dão valor. Peguei uma caneta e giz de cera, comprei uma cartolina, coloquei na parede de frente pra minha cama e escrevi: Toma vergonha na cara menina, levanta essa cabeça e vai viver!

Não sou de correr atrás de ninguém, mais você foi exceção, tenho o orgulho entalado na garganta. Minha paciência se esgota com facilidade, mais com você houve exceção. Pra mim é “oito ou oitenta”, não existe meio termo, mais existe você que sempre foi exceção. Cheguei no limite em que não necessito de tantas coisas. Joguei fora todo acumulo, seja lá de sentimentos ou de cartas velhas espalhadas pela casa. Cansei de ver gente colecionando corações e levando junto o meu. Não, isso não é uma indireta, até por que não tenho medo de falar nada. Sabe o que me aconteceu? Conheci uma pessoa legal que me alertou face to face, viu coisas que outras até vem mas não dão valor. Peguei uma caneta e giz de cera, comprei uma cartolina, coloquei na parede de frente pra minha cama e escrevi: Toma vergonha na cara menina, levanta essa cabeça e vai viver!